Eu sou o Wolverine

Nas últimas 6 semanas (42 dias pra ser mais exata), minha vida tem se resumido à dormir, comer, ficar na internet, ver Discovery Home and Health e ir pra fisioterapia. Queria ter detalhado mais o processo de recuperação do meu tornozelo, mas só fui me dar conta de que não estava fazendo nada de útil com meu tempo fazem algumas semanas, e com a fisioterapia e a ansiedade pra minha festa de formatura, acabei não tendo muito vontade tempo.

Farei um breve resumo: (mentira, não sei ser breve)

Como eu cai?

Andando na rua. Estava indo pra academia, não estava correndo, apenas andando, e então eu pisei em falso e cai em cima do meu tornozelo. Um casal me ajudou, eu estava quase inconsciente de tanta dor, mas consegui digitar o número da minha mãe no celular do cara, cliquei em chamar, deu o celular pra ele e ele disse:

– Fala com a sua mãe.

– Moço, eu não consigo *voz ofegante*

– Pelo amor de deus moça, ela vai achar que eu te sequestrei.

E é verdade, ela ia achar mesmo. Catei o telefone, expliquei a situação com calma e firmeza, e ela chegou. Entrei no carro, agradeci o casal, fechei a porta e… chorei que nem uma idiota em meio à gritos de “MÃE, TA DOENDO, MÃE, ME AJUDA”

Como foi a treta toda?

Logo que minha mãe chegou, fomos pro hospital. Chegando lá, não tinha um ortopedista no turno da noite, mas a médica de plantão pediu um raio x e constatou que eu havia mesmo quebrado a fíbula e mais… rachado a tíbia. No desespero de procurar um especialista, meus pais e eu rodamos São Paulo e fomos parar num hospital público, onde o médico confirmou que eu teria que operar pois colocar no lugar não seria suficiente e a recuperação seria mais longa. Ele achou melhor eu imobilizar o tornozelo e voltar pro hospital onde atendia meu convênio, e foi o que fizemos. Voltei lá no dia seguinte, na parte da tarde e imediatamente me internaram. Burocracias de convênio e uns dias depois, fui operada no sábado de manhã e voltei pra casa no domingo.

 

meu-raio-x

Como eu disse: Agora eu sou o Wolverine

Quanto tempo eu fiquei com o gesso?

Inicialmente, a ordem era de repouso total, sem apoiar o pé no chão, pé pra cima o tempo todo, mas eu não consigo ficar quieta e convoquei as amigas a me levarem pra jantar com 7 dias de pós operatório, porque não aguentava mais ficar em casa. Depois da cirurgia, colocaram uma tala de gesso para imobilizar, e eu fiquei com ela só 10 dias. Achei que foi pouquíssimo tempo com gesso! Geralmente a galera fica uns 2 meses, sei lá… Depois disso fiquei mais 15 dias com a robofoot e um curativo, e agora só a robofoot.

E a fisioterapia? 

Bom, 23 dias depois de ter sido operada, eu comecei a fisioterapia. Não tenho certeza se normalmente é assim tão rápido, mas desde o primeiro momento tenho gritado no ouvido do Dr. Diego: “DOTÔ, MINHA FORMATURA É DAQUI 1 MÊS PRECISO DANÇAR MINHA VALSA”. Talvez isso tenha acelerado um pouco as coisas e logo me encaminhou. Estou sendo tratada por duas fisioterapeutas lindas e maravilhosas, a Dra. Roberta e a Marina, que também ouviram meu pedido de socorro desde a primeira sessão. Na quarta feira (13/05 – 32 dias depois da cirurgia), o Dr. liberou que eu descarregasse apenas 30% do peso para que eu pudesse pelo menos fingir que estava dançando a valsa, e na parte da tarde da mesma quarta, eu corri pra Marina e implorei pra que ela começasse os exercícios de descarga de peso (inclusive perguntei como que eu ia calcular 30% de peso, e ela explicou que 30% era basicamente andar mancando). Minha formatura foi no último sábado, e lá fui eu, manquinha, dançar valsa, tirar foto, dançar o lepo lepo e tudo o que eu tinha direito.

eu-formatura

Enfim, passada a formatura e 8 sessões de fisioterapia, eu estou finalmente andando! YEEEES o/

Com muletas, com a robofoot (que me dá estabilidade e segurança) e ainda mancando um tiquinho, mas ANDANDO… e tomando banho em pé. Gente, nunca imaginei que ia sentir falta de tomar banho em pé.

Agora as perguntas que as pessoas me fazem:

Seu tornozelo dói quando fica frio? Não.

Sua placa incomoda? Não.

A fisioterapia dói? Sim. Inclusive rola uns choques nas primeiras sessões. O baguio é loco memo.

Você vai tirar esses parafusos todos algum dia? Não. Como eu disse, agora eu sou o Wolverine. Queria que eles fossem de Adamantium, mas com certeza não são. Na verdade nem sei do que que são. Vou perguntar pro Dr.

Os sensores anti-furto das lojas apitam quando você passa por eles? Não, mas seria engraçado se sim.

Bom, é isso! Espero conseguir atualizar esse bloguinho com mais frequência ^.^

Anúncios

Um comentário sobre “Eu sou o Wolverine

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s